O estimulador

Um Grande Passo à Frente - Tratamento Inovador para Lesão da Medula Espinhal

Especialistas em recuperação e reabilitação da lesão de medula espinhal estão observando esta nova opção de tratamento, válida para danos completos ou incompletos da coluna vertebral.

 

Este tratamento inovador é baseado no dispositivo de estimulação epidural. Não é um estimulador muscular ou algum tipo de controle de dor. O aparelho é cirurgicamente conectado ao sistema nervoso.

 

Uma vez implantado, o paciente aprende a controlar o dispositivo, o que possibilita o movimento dos membros.

O que é a estimulação epidural?

A estimulação epidural produz uma corrente elétrica contínua em pontos específicos da estrutura posterior da coluna. O dispositivo cirurgicamente implantado é colocado na camada de proteção da medula espinhal, onde é possível estimular a atividade locomotora. A estimulação epidural pode ser usada em pacientes com danos completos ou incompletos.

 

O Gerador de Padrão Central (GPC) funciona como um centro de controle dentro da medula espinhal que interpreta as informações sensoriais. A estimulação ativa o circuito nervoso da coluna com os impulsos que, normalmente, seriam originados no cérebro.

 

 

O dispositivo ativa o sistema nervoso parassimpático, que não seria utilizado na rota original do cérebro em direção aos membros. Por conta disso, mesmo que a medula espinhal esteja totalmente danificada, existe um meio alternativo que acessa as partes inferiores do corpo. O sinal que é conduzido através deste sistema parassimpático é de fraca intensidade, sendo necessária, portanto, a presença do estimulador para impulsionar e fortalecer estes sinais.

xray

Em vocabulário leigo, o estimulador é implantado e conectado à medula espinhal. O controle do aparelho é feito através de um controle remoto, que, quando ligado, permite que o paciente realize movimentos voluntários. Isso significa que os sinais elétricos transmitidos pelo dispositivo estão “reativando” as células nervosas da medula espinhal.

Ao longo de um intenso percurso de 50 ou mais sessões de fisioterapia, o paciente ensina o cérebro, os músculos e os nervos a criar movimentos voluntários consistentemente enquanto o aparelho estiver ligado.

 

Embora o dispositivo possa ser usado indefinidamente, e sua bateria dure por cerca de nove anos, o cérebro pode ser treinado para se comunicar por rotas alterativas. Alguns pacientes conseguem controlar alguns movimentos mesmo com o aparelho desligado.

Melhoras observadas em pacientes após a realização do implante e do protocolo completo de tratamento:

 

  • Quando o dispositivo está ativo, é possível movimentar pernas, joelhos, quadril, tornozelos e dedos do pé voluntariamente.
  • Enquanto o aparelho estiver ligado, o paciente consegue suportar seu próprio peso sem necessidade de apoiar-se.
  • Aumento da massa muscular
  • Estabilização da pressão arterial
  • Diminuição da fadiga
  • Após um determinado período de tempo, os níveis de estimulação são reduzidos
  • Melhoras nas funções do intestino, da bexiga e dos órgãos reprodutores
  • A regulação da temperatura corporal é aprimorada

Todos os tratamentos médicos apresentam resultados variados. A resposta do paciente ao tratamento irá variar de caso em caso.

Patients have experienced significant positive changes in their bodily functions after epidural stimulation. Scroll along to see some examples of potential improvements that patients have experienced.