Tratamento

Procedimento inovador para pacientes com Lesão da Medula Espinhal

Implante de Estimulação Epidural

O inovador tratamento para lesão da medula espinhal é centrado em torno do dispositivo de Estimulação Epidural. O dispositivo é cirurgicamente conectado aos sistemas nervosos. Não é um estimulador muscular ou uma modalidade de gerenciamento da dor.

Uma vez implantado, o paciente aprende como controlar o dispositivo e os movimentos dos membros.

O que é a Estimulação Epidural?

A Estimulação Epidural aplica uma corrente elétrica contínua em locais específicos nas estruturas posteriores da medula espinhal lombar. O dispositivo é implantado cirurgicamente, situado sobre o revestimento protetor da medula espinhal, onde ele é capaz de estimular atividades motoras. A Estimulação Epidural pode ser oferecida para pacientes tanto com lesões incompletas quanto completas.

O Gerador de Padrões Central é um centro de controle dentro da medula espinhal que interpreta a informação sensorial. A Estimulação Epidural ativa os circuitos nervosos da medula espinhal com impulsos que seriam normalmente originados no cérebro. O dispositivo ativa o sistema nervoso parassimpático, que não é a via original pela qual o cérebro se conecta aos membros, então mesmo que a medula espinhal esteja totalmente lesionada ainda há uma rota alternativa para conectar as partes inferiores do corpo. O sinal que é conduzido através deste sistema parassimpático é de baixa intensidade, então ele precisa de aprimoramento e energia extra do dispositivo.

Epidural Stimulation Explained

Em uma linguagem não médica, um estimulador é implantado e ligado à medula espinhal. O estimulador é controlado por um controle remoto. Enquanto ligado, os comandos do estimulador podem passar pelo lado lesionado e permitir movimentos voluntários e outras melhorias secundárias.

Durante um intensivo período de reabilitação de 30 a 40 dias o paciente, seu cérebro, músculos e nervos “aprendem” como criar movimentos voluntários consistentes enquanto o dispositivo está ligado. Este é um processo muito delicado e exige muita experiência do terapeuta. Chamamos este processo de “Mapeamento”. Quanto mais experiente e bem informado o Terapeuta de Mapeamento, mais rapidamente os progressos podem ser alcançados e mais ganhos tem o paciente.  Igualmente importante é o suporte ao paciente após sua volta para casa. Nós nos certificamos que o paciente aprenda como usar o dispositivo e seu controle remoto por si só, pré-instalamos programas de exercícios sob medida para ele e continuamos disponíveis em todos os momentos para discutir e implementar novos programas.

Componentes de um sistema de estimulação da medula espinhal

 

Um sistema de estimulação epidural consiste em dois dispositivos implantados:

  1. Epidural Stimulation Device ComponentsNeuroestimulador –Uma fonte de energia recarregável ou não-recarregável que gera pulsos elétricos de acordo com parâmetros e recursos de neuroestimulação programáveis
  2. Condutores –Um conjunto de finos fios com um revestimento protetor e eletrodos em sua ponta (16 placas-eletrodos) ou em uma placa única. Os eletrodos transmitem os pulsos elétricos para o local de estimulação.

Dois componentes externos do sistema de estimulação epidural permitem que a terapia seja personalizada para cada paciente:

  1. Programador do médico – Usado para programar o neuroestimulador implantado. Utilizado no processo de mapeamento
  2. Programador do paciente – Permite aos pacientes continuarem sozinhos sua reabilitação após a volta para casa.

Cirurgia de Estimulação Epidural – Como é feita

Avaliação

A implantação de eletrodos, embora seja uma cirurgia relativamente pouco invasiva, requer uma abordagem extremamente cuidadosa. Ela começa com uma cuidadosa avaliação dos resultados de uma ressonância magnética da espinha pelo neurocirurgião e outros médicos colaboradores, e a seleção de uma seção proposta para o implante dos eletrodos na medula espinhal, além da análise extremamente cuidadosa dos segmentos da medula espinhal anterior e posterior à localização proposta. Placas metálicas e parafusos podem complicar ainda mais a cirurgia.

Operação

Durante a operação o neurocirurgião precisa visualizar esta parte específica da medula espinhal, os nervos espinhais e suas subsequentes raízes. Ele então testa diferentes locais próximos, por meio de um estimulador externo usando testes intraoperatórios para garantir o melhor resultado possível para o tratamento. Em suma, a implantação do estimulador epidural é um tipo de neurocirurgia e requer cuidadosa avaliação médica e neurocirurgiões experientes.

Operating Room

Testes intraoperatórios

Durante a operação são testados os benefícios e efeitos adversos de vários parâmetros de estimulação para confirmar o posicionamento adequado dos condutores. Para pacientes com lesão na medula espinhal, particularmente, se espera ver evidências de movimento dos membros. Além disto é recomendado que as impedâncias para os condutores sejam testadas durante a cirurgia, para garantir que não seja implantado nenhum condutor defeituoso ou avariado. O programador do médico é usado para o teste intraoperatório das impedâncias dos condutores no momento da colocação destes e antes da implantação do neuroestimulador.

Os resultados da estimulação intraoperatória podem fornecer uma orientação ao médico na determinação de parâmetros efetivos. Encontrar a posição absolutamente perfeita para o condutor é algo fundamental na recuperação do paciente.

É por isso que nossos pacientes são operados por um dos melhores neurocirurgiões da Ásia.

Neurocirurgião

Nosso neurocirurgião, que realiza o procedimento de Estimulação Epidural, é um profissional altamente qualificado, atencioso, com grande experiência e técnica. Atualmente ele é professor assistente e um neurocirurgião consultor. Ele também faz parte da Faculdade de Medicina do Hospital Siriraj, da Universidade Mahidol em Bangkok.

 

Desde que se formou como médico, com honras de primeira classe, na Universidade Mahidol, o neurocirurgião tem adquirido certificados excepcionais em sua área e tem se mantido sempre atualizado com colegas médicos, participando de grupos de estudo como o grupo de estudos em epilepsia e cirurgia de epilepsia em Shizuoka, Japão.

 

O título de Mestre Internacional em Doenças Neurovasculares faz dele um dos melhores neurocirurgiões não só no sudeste da Ásia, como também de todo o mundo. É por essa razão que ele é procurado por importantes pacientes, como membros da Famíli Real Tailandesa.

 

Nosso neurocirurgião se especializa e mantém interesse em: neurocirurgia estereoataxial e funcional, cirurgia de epilepsia, cirurgia para dores, cirurgia para espasticidade, cirurgia de nervos periféricos, neurocirurgia de restauração e neuromodulação, psicocirurgia e também cirurgia para distonia e distúrbios de movimento.

 

Nosso neurocirurgião também já trabalhou em notáveis publicações e apresentações. Algumas de suas publicações incluem: “Visão geral e resultados da cirurgia de distúrbios de movimento” e “Tratamento neurológico da espasticidade”.

Ele já fez apresentações em lugares notáveis como: Encontro Científico Anual do Colégio Real de Neurocirurgiões na Tailândia, Conferência Interhospital de Epilepsia da Sociedade de Epilepsia da Tailândia e Congresso Médico Siriraj-Ramathibodi para comemorar o 60º Aniversário da Ascenção ao Trono de Sua Majestade.

 

Ele está entre os melhores dos melhores. Nosso neurocirurgião é trabalhador, diligente e personaliza o tratamento a cada paciente e às suas necessidades específicas. Ele dá atenção ao que é preciso, fornece tanta informação quanto seja necessário e conta aos pacientes e às suas famílias cada passo do procedimento – o que ele está fazendo e/ou o que ele está prestes para fazer.

 

Quando nas mãos de nosso neurocirurgião, que é muito humilde, com os pés no chão, e prefere permanecer sem ser nomeado, você pode ter certeza que está recebendo o melhor que existe.

Terapias de apoio e medicamentos

Nós garantimos que o paciente receba os medicamentos, terapias, reabilitação, programas de desintoxicação e aumento da imunidade e tudo mais que precise para obter o máximo do tratamento. O programa geralmente inclui:

 

  • Mapeamento
  • Acupuntura
  • Terapia aquática
  • Fisioterapia
  • Terapia ocupacional
  • Terapia com oxigênio hiperbárico (HOT)
  • Injeções de vitaminas
  • Suplementos para estimular o sistema imunológico
  • Planos de dieta especiais e consultas com nutricionista
  • Protocolo de medicina regenerativa (opcional)

Mapeamento

Descobrir o padrão único da lesão fisiológica do paciente e então ajuda-lo a recuperar o controle de seus movimentos é o tempo gasto no processo que chamamos de Mapeamento.

 

Esse processo envolve vários elementos:

 

  • Descobrir quais ligações à medula espinhal produzem algum estímulo
  • Descobrir os miotomas de cada músculo e tentar encontrar a melhor frequência à qual o paciente responde
  • Criar programas adaptados de exercícios para criar massa muscular
  • Criar programas adaptados de exercícios que permitam movimentos voluntários
  • Criar programas adaptados de exercícios que permitam ao paciente praticar ele mesmo o controle voluntário dos movimentos
  • Otimizar constantemente as configurações e frequências

 

Enquanto a implantação do dispositivo na posição 100% correta só possa ser feita por um pequeno grupo de neurocirurgiões especialistas, o mapeamento em si só pode ser feito por um grupo ainda menor de pessoas. Em todo o mundo, apenas poucos terapeutas têm trabalhado com o dispositivo de estimulação epidural e com pacientes que sofreram lesão medular e recuperaram a função dos membros.

Epidural Stimulation Mapping

Nosso Especialista em Mapeamento passou mais horas ajudando pacientes com lesão medular a se recuperar do que qualquer outra pessoa no mundo. Experiência e conhecimento são fundamentais na recuperação dos pacientes. Os pacientes costumam ficar conosco uma quantidade de tempo limitada, então quanto mais rápido vias eficazes possam ser estabelecidas e programas adaptados possam ser criados, mais melhorias podem ser esperadas. Nós também ensinamos os pacientes a controlarem sozinhos as configurações do dispositivo para que possam continuar a reabilitação em casa. Após o retorno do paciente à sua casa, nossos terapeutas e médicos estarão sempre a uma ligação de distância para quaisquer orientações e otimizações.

Rehabilitation Team

Fisioterapia

Uma vez que os caminhos tenham sido estabelecidos através do processo de mapeamento inicial, começa então o trabalho duro. Nós levamos o paciente até o seu limite para conseguir o máximo de resultados.

 

A reabilitação ajuda o cérebro e os músculos a coordenarem para alcançar o controle voluntário e dar aos pacientes as plataformas física e funcional para recuperar a força, massa muscular, mobilidade e controle.

Melhorias após a cirurgia

Todos os nossos pacientes tiveram um implante bem-sucedido do dispositivo de estimulação epidural, o que significa um perfeito posicionamento do implante usando testes intraoperatórios, sem qualquer efeito colateral. Após a cirurgia uma eletromiografia confirma o fato de que o sinal elétrico passa através do local lesionado, chegando até os membros.

 

Potenciais melhorias a curto e longo prazo podem incluir:

 

  • Desde que o estimulador esteja ligado, quadris, pernas, joelhos, tornozelos e dedos dos pés podem ser movidos de forma voluntária.
  • Eventualmente, quadris, pernas, joelhos, tornozelos e dedos dos pés podem ser movidos voluntariamente sem que o estimulador esteja ligado.
  • Desde que o estimulador esteja ligado, habilidade de suportar o próprio peso sem ou com o mínimo suporte.
  • Eventualmente, capacidade de suportar o próprio peso sem que o estimulador esteja ligado, ou com o mínimo apoio.
  • Aumento da massa muscular.
  • Pressão arterial estabilizada
  • Melhoria da função do intestino e da bexiga.
  • Melhoria da função sexual.
  • Melhoria da regulação da temperatura corporal.

 

Nossos pacientes têm experimentado mudanças positivas significativas em suas funções corporais após a Estimulação Epidural. Dependendo do local da lesão o primeiro grande marco na reabilitação, enquanto ainda no hospital, pode ser:

 

  • Capacidade de ficar em pé, desde que o estimulador esteja ligado.
  • Capacidade de dar alguns passos, desde que o estimulador esteja ligado.
  • Capacidade de ficar de pé, com o mínimo ou nenhum apoio.
  • Capacidade de dar alguns passos usando barras paralelas como apoio.

Medicina Regenerativa

O protocolo de medicina regenerativa é um tratamento opcional oferecido aos pacientes da Estimulação Epidural.

 

Uma extensa pesquisa sobre a Medicina Regenerativa tem sido feita na última década para estudar e estabelecer a eficácia do uso de células-tronco no tratamento de lesões medulares. Células-tronco mesenquimais emergiram como as mais usadas devido à sua comprovada segurança, capacidade de regulação da reação do sistema imunológico à lesão, e à capacidade de se diferenciar em outros tipos de células, incluindo neurônios e astrócitos. Elas têm sido usadas em tratamentos clínicos para pacientes com lesão medular desde 2005. Estudos recentes, de diferentes cientistas, levam à conclusão de que o transplante de células-tronco resulta na recuperação funcional após uma lesão na medula espinhal.

 

A maioria dos pacientes com lesão medular tratados com a combinação de terapia de células-tronco e terapias de suporte, incluindo a reabilitação, tiveram melhorias nas seguintes áreas:

 

  • Melhoria na sensibilidade
  • Melhoria na função motora
  • Aumento da massa muscular e da força
  • Melhorias no equilíbrio e coordenação
  • Controle do intestino e bexiga
  • Melhoria da dor neuropática
  • Melhoria na função sexual
  • Melhoria na capacidade de suor
  • Redução da espasticidade, e mais
  • A substituição de neurônios danificados, doentes ou perdidos pode acontecer através do transplante de células-tronco.

 

O transplante também tem outros papeis substanciais através dos efeitos parácrinos, incluindo a entrega de moléculas, como os fatores de sobrevivência, fatores angiogênicos, fatores de crescimento, fatores de referência para as células-tronco e citocinas que fazem o seguinte:

 

  • Modulam a resposta imunológica
  • Induzem a quebra de enzimas para reduzir a inflamação, eliminar restos celulares e melhorar a cicatrização
  • Limitam lesões secundárias protegendo os neurônios
  • Promovem a regeneração de células-tronco endógenas
  • Promovem a angiogênese e maior suprimento de sangue, o que é necessário para uma recuperação ideal
  • Melhoram a cicatrização de feridas
  • Promovem uma retransmissão elétrica entre os neurônios acima e abaixo da lesão para, eventualmente, diminuir a deterioração clínica.

 

A combinação de um implante de estimulação epidural com uma moderna medicina regenerativa cria, sem dúvida, o mais poderoso pacote de tratamento para quem sofreu uma lesão na medula espinhal.